Tecnologia Educacional e a Coréia do Sul

A Coréia do Sul é um exemplo de país que investiu e investe na educação, tudo isso repercute na qualidade do ensino e no desenvolvimento social e econômico do país.

No cenário das tecnologias educacionais destaca-se a intenção do governo em substituir os cadernos por tablets, essa mudança deve ocorrer até 2015.

Mas os que os tablets trazem de bom para a educação? Tudo e nada!

Nada se a metodologia do professor não mudar, trazer tecnologia sem potencializá-la em sala de aula pode prejudicar o processo e ser um empecilho na formação. Mas se a prática mudar a nova ferramenta educacional pode trazer maior interação, maior ilustração dos conteúdos, maximizar a comunicação e tudo isso provocar mudanças significativas nos resultados educacionais.

Leia mais:

Rafael Nink

Professor de matemática da rede estadual de Rondônia.

You may also like...

2 Responses

  1. Antonio disse:

    Para que o projeto se torne realidade, é necessário um investimento muito maior na formação do professor. Cerca de 90% dos professores da Escola Pública no Brasil não tem formação técnica para tanto. E o pior de tudo, não tem vontade de aprender, nem dispõem de tempo. Sentem-se obrigados a trabalhar 60 horas semanais para conseguir sobreviver com o salário de professor. O governo precisa pelo menos triplicar o salário do professor para que este possa ter mais tempo para estudar e preparar suas aulas. Caso contrário será mais um investimento perdido.

  2. laiza isadora disse:

    estudar e copiar para a materia da escola

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *