Nova versão do Linux Educacional 4.0

Category: Linux 0 7

Foi lançada essa semana a versão atualizada do LE 4.0. Dentre as mudanças realizadas, destacam-se o novo plugin que permite a visualização de vídeos do portal TV-Escola diretamente do navegador, o novo pacote para instalação de conteúdos educacionais, e ainda a substituição do openoffice pelo libreoffice. Todas as atualizações podem ser verificadas no link: http://linuxeducacional.c3sl.ufpr.br/changelog.html.

Para quem já tem o LE 4.0 instalado as atualizações ocorrerão automaticamente, não sendo necessária reinstalação. Para novas instalações a versão está disponível para download em: http://linuxeducacional.c3sl.ufpr.br.

Além do lançamento da nova versão, foram feitas também algumas alterações no site, visando uma maior facilidade de navegação.

Todas essas alterações só foram possíveis graças ao piloto realizado na primeira quinzena de dezembro do último ano nas NTEs de Joinville, Rio 3, Chapecó, Volta Redonda, Sao Bento do Sul e Morrinhos. Agradecemos aos técnicos que participaram e contribuíram para a melhoria do LE.

Related Articles

7 thoughts on “Nova versão do Linux Educacional 4.0

  1. Ilcione

    Olá, quero saber se tem algum curso disponível para aprender pelo menos o básico sobre o Línux Educacional, em especial a versão 4.0.

    Reply
  2. eu

    Nossa!!!
    Já na versão 4.0!!
    Não consigo entender como insistem em dar continuidade à um sistema operacional nada operativo!!! Parece que para os programadores que conseguiram tornar o linux “Edubuntu” ineficaz continuam ainda sem conhecer o ambiente escolar!!! As máquinas são de potencia limitada e o SO é cada vez enriquecido com “inutilidades” pedagógicas!! Sem contar que a educação brasileira se vangloria da disponibilidade de 2 (míseros) megabit, isso para um extenso conjunto de conexões….
    Desde que o LE foi implantado nas escolas, perde-se mais tempo corrigindo seus erros do que se aproveita suas possibilidades!!!

    Não sou contra o linux, sou contra o gambialinux, a versão gambiarra brasileira…..

    Reply
  3. leonardo

    vou além do ‘não entendi o questionamento’
    concordo em partes com a colocação do anônimo. o governo federal se diz bonzinho em implantar laboratórios nas escolas. a escolha do linux é fundamental, porém os equipamentos disponibilizados são lastimáveis… a capacitação também fornecida pelo governo é ainda pior. aqui na minha região é um concurso de indicação para quem pega a vaga de tutor no proinfo; afinal de contas, são pouco mais de R$ 700,00 a mais na conta e pouca e muitas das vezes, nenhuma dedicação. todos dizem que os professores são desvalorizados e tudo mais, porém é uma classe a qual pertenço, mas não me orgulho. diria que 80% dos tutores do proinfo se ‘aceitam’ essa função por conta do plus do governo federal, mas mais ainda por conta da carga horário que o curso oferece ao tutor. os alunos, geralmente funcionários e professores também estão nesse patamar. ‘usar linux, pra quê? eu quero mesmo é o diploma com a carga horária no final do curso’. falar mal tão apenas do LE é fácil, difícil é ver um professor aplicar os seus aplicativos em alguma aula. até hoje só vi professor levando os alunos ao laboratório para ‘jogarem’ e ele ficar ali, descansando e olhando de canto de olho para os alunos. ISSO NÃO É INCLUSÃO DIGITAL e isso sim, é culpa do pedagógico. laboratório de informática em escola não foi montado para deixar o professor descansar enquanto os alunos jogam. desculpa, colega anônimo, mas você sabe pouco ou quase nada da realidade. sim, o LE acaba ficando desatualizado com relação a outras distribuições do linux (LE 4 é baseado em ubuntu 10.04, mas já estamos no 12), mas quem disse que precisa ser o LE nas escolas, o laboratório é livre, cara. você pode customizar o seu próprio OS ou se desejar, usar inclusive, windows (só espero que não seja pirata). argumentar que o LE está repleto de inutilidades pedagógicas significa que você é favor dessa prática ‘pedagógica’ dos professores em levar os alunos para jogar. aposto que os professores não sabem que o domínio público possui um acervo gigante e que nunca clicaram no portal do professor e que isso (EDUBAR), pode ser baixado e instalado em qual distro que você fizer, deixando de ser a sua, assim mencionada, gambialinux. e retifico dizendo que ‘desde que os LABORATÓRIOS foram implantados na rede, perde-se mais tempo com professores pouco qualificados e descomprometidos com a educação (sim, estou generalizando bastante) que com problemas em UM SISTEMA operacional. as máquina poderia ser melhores, sim, ainda mais por ser multiterminais, deveriam ter uma capacidade melhor, mas para as atividades propostas, ele é satisfatório (navega na internet, utiliza recursos pedagógicos como livros em pdf, manuseio de arquivos pelo libreoffice, além do tão aclamado jogos da barra programas ‘educacionais'(?) e roda até jogos em flash na web. acredito que você está totalmente fora da realidade por tecer esse tipo de crítica ou muito desiludido… podia ser melhor, sim. mas a chave da mudança são os professores e enquanto depender deles… pode gritar à vontade…

    Reply
    1. leonardo

      lê sim, douglas. talvez o seu não esteja abrindo uma janela automaticamente. mas se o pendrive estiver realmente funcionando (teste-o em outro pc, se estiver ok, coloque em outra porta USB do PC) você pode notar que há um ícone de um monitor (fica ao lado do ícone da impressora, do relógio…). observe que um tem dois monitores – esse é a rede do PC, o outro tem só um monitor, mas maior, esse é o gerenciador do dispositivo. se o seu pendrive estiver plugado, clique nesse ícone e verá que o seu pendrive estará ali, mande abrir e está feito. ah sim, qualquer dúvida acerca deste SO, é melhor entrar no fórum espefício (http://linuxeducacional.com/course/view.php?id=44#section-5), cadastre-se nele e faça bom proveito. espero ter ajudado aí…

      Reply
  4. Valdelicia

    Quero dizer para o rapaz ai de cima que nem todo professor de Tecnologia pensa dessa forma. Estou sempre procurando aprender os programas instalados no Linux, claro que como vivemos nesse mundo de “Windows” que oferece tudo mastigado, o Linux da um pouco mais de trabalho. E de fato falta formação para utilização desse Sistema. Concordo com a questão tutores do proinfo, alguns muitos despreparados. E se você quiser saber mais aqui no meu Município alguns Laboratórios não tem internet. Temos que no s virar apenas com os programas pré-instalados no computador.

    Reply

Add Comment